18/06/2009

Memórias

Entrou na sala: estava vazia. “Ainda bem!”
Fechou a porta. Não queria ver ninguém e não queria ser vista.
Subiu os dois degraus do estrado e sentou-se no último.
Todas as sensações que a invadiam naquele momento eram uma novidade. Nunca pensou que significasse tanto, que fosse ficar tão tocada por voltar aquele sítio. Mas nunca ninguém sabe realmente o peso das recordações e daquilo que fica marcado, na memória e no corpo.
Já lá tinha estado havia muitos anos, mas a aquela sala mantinha-se na mesma, o mesmo cheiro, o mesmo chão de madeira gasta pelo tempo e pelos pés que nela pisaram. “Já passou tanto tempo e a sala está igual. Lembro-me que adorava este estrado. Felizmente nuca tropecei nas escadas… O tempo nem sempre tem o poder que lhe atribuem…”
Ouviu rir! Era a melhor amiga “ Maria vem! Despacha-te! Eles querem ir almoçar! O Simão também vai não o queres ir ver…?”
Desapareceu tão depressa como veio. Naquela altura tinha dezassete anos e o cabelo comprido. Hoje tem quarenta e o cabelo curto. O Simão também está muito diferente… Aquele corpo escultural deu lugar a umas gordurinhas localizadas. Sorriu “Era tão feliz! O Simão hoje esta mais gordinho, mas está muito bem casado e feliz. A minha amiga está muito bem. Tem o emprego dos seus sonhos e um namorado que a ama.”
Olhou para o relógio “Está quase na hora…” Levantou-se. Saiu. Havia um corredor. Atravessou-o e virou à esquerda, passou por umas escadas, que não desceu e continuou em frente entrou numa biblioteca que interrompia o corredor e saiu pela porta da outra extremidade. Por fim chegou ao outro lado do corredor. “Está na hora!”.
Entrou na sala que ficava ao fundo do corredor. É um auditório!
“Boa tarde a todos. Obrigada pelo vosso convite. Vamos começar a palestra!”

7 comentários:

Lininha disse...

Mais outro dos teus textos espectaculares,...e porquê espectaculares? Pois, eu digo-te:(não é só para te elogiar e dizer que gostei) porque os escritores usam (pelo menos a maior parte deles) uma linguagem simples e apelativa, tu não és escritora, por enquanto, isto é, és escritora (porque todos os que escrevem são escritores) mas não reconhecida como um trabalho,..bem, tu entendes o que eu quero dizer :P…
Além disso a história é muito gira…eu diria que é mais um excerto, penso que se fores escrevendo assim ainda podes criar um livro...
É uma bonita interpretação de como o tempo passa, a novidade de um sentimento em relação a um lugar que teve importância no passado e ao qual voltas presentemente… enfim, tu sabes…:P
Bj…**.. :)

antonio - o implume disse...

Confesso que me escapou a interpretação espacial da cena, mas ela voltou ao mesmo sítio e entrou por outra porta?

Metódica disse...

Lininha

Xii q exagero xD
Mas obrigada ;)

Quanto ao livro... bem... tlvz um dia... nunca s sabe :P

Metódica disse...

António!! :D

Não ela saiu de uma sala e atravessou primeiro o corredor onde a sala estava depois virou a esquerda onde havia outro corredor que continha uma biblioteca ela entrou na biblioteca por uma primeira porta e saiu por uma outra; á frente dessa outra está a porta do auditório...
Acho que não fui muito explicita na descrição... vou tentar alterar qlqr coisa...

Metódica disse...

Veja como está agora :)

alf disse...

espera lá, há aqui qualquer coisa que falha; onde está a desgraça, o sangue, o sexo, a violência, a morte? O suspense? o horror, a tragédia?

para quê descrever uma cena onde todas as personagens são felizes? É dessa felicidade que os leitores fogem quando procuram o livro, porque não há nada mais aborrecido do que a felicidade!

Bem, isto é apenas para te preparar para o que ouvirás dum editor quando quiseres publicar um livro... porque a tua pena já apanhou o jeito de escritora. Está muito fresco, leve, dinâmico, simples, directo, claro. Puro.

Metódica disse...

Alf

Ok, da proxima vez tentarei fazer algo com mais acção.

Bem... Obrigada :D
E eu q achei que este texto nem estava nd d especial...

calma... eu so escrevo umas coisas de vez em qd. Daí a ser escritora vai uma grande distancia :P
mas e sempre bom ler bons comentarios ao nosso trabalho :D